© 2017 por Carregar Ergonômico Ilustrado. Orgulhosamente criado com Wix.com

  • Facebook - Grey Circle
  • Instagram - Grey Circle
  • Pinterest - Grey Circle

Ilustrações Explicadas

Seguem todas as imagens com as devida explicações ao redor.

Ressaltamos que todas as ilustrações são livres de direito de uso, mas se enquadram às regras para direitos autorais, portanto desfrute com responsabilidade!

MOCHILA ERGONÔMICA

 

 

Posicionamento correto na mochila ergonômica - Suporte de joelho à joelho, pernas e bumbum em forma de "M". 

SLING DE ARGOLAS

 

 

Posição ergonômica no sling de argolas - bebê em posição verticalizada com vias aéreas livres, coluna em "C" e posição "M" formada entre a bacia, quadris, joelhos e tornozelos, com apoio de toda a parte anterior do corpo do bebê no corpo de quem carrega, respeitando a hipertonia anterior e com menor deslocamento do centro de gravidade do adulto. Pernas e pés para fora do carregador.

WRAP

 

Exemplo de distribuição correta do tecido da amarração no corpo de quem carrega, com as faixas abertas e bem tensionadas.

WRAP - POSIÇÕES ERGONÔMICAS

 

 

Posição ergonômica no wrap - bebê em posição verticalizada com vias aéreas livres, coluna em "C" e posição "M" formada entre a bacia, quadris, joelhos e tornozelos, com apoio de toda a parte anterior do corpo do bebê no corpo de quem carrega, respeitando a hipertonia anterior e com menor deslocamento do centro de gravidade do adulto. Pernas e pés para fora do carregador.

AMARRAÇÃO CRUZ ENVOLVENTE

AMARRAÇÃO CANGURU FRENTE

AMARRAÇÃO CANGURU COSTAS

WRAP - posição não ergonômica

 

Posição não ergonômica, virado de frente "para o mundo", sem suporte do assento de joelho a joelho, não agrupamento, e o peso do bebê fica concentrado no períneo e na articulação do quadril. Sobrecarga do trapézio e ombros do adulto que carrega e deslocamento do centro de gravidade,gerando sobrecarga e aumento das curvaturas da coluna do adulto.

MOCHILA ERGONÔMICA  - AJUSTES INADEQUADOS 

 

 

Exemplos de ajustes inadequados e posições não ergonômicas numa Mochila Ergonômica

Posição não ergonômica - o painel está grande para o bebê, forçando uma abertura excessiva de pernas e o bebê está posicionado muito alto no colo de quem carrega, atrapalhando o campo de visão do adulto.

Ajuste inadequado das alças - Bebê deve ficar mais próximo do corpo de quem carrega para não deslocar o centro de gravidade para trás.

Ajuste inadequado - Bebê posicionado muito baixo no corpo de quem carrega. O centro de gravidade é deslocado para frente gerando aumento nas curvaturas da coluna.

CANGURU NÃO ERGONÔMICO

 

Posição inadequada, sem suporte do assento de joelho a joelho, não agrupamento, e o peso do bebê fica concentrado no períneo e na articulação do quadril. Sobrecarga do trapézio e ombros do adulto que carrega.

CANGURU NÃO ERGONÔMICO e POSIÇÕES NÃO ERGONÔMICAS

Exemplos de posições não ergonômicas para o bebê e para quem carrega.

Posição não ergonômica - o bebê se apoia através de uma lateral do seu tronco, a menor superfície de apoio gera uma difereça do tônus de cada lado do seu corpo, maior dificuldade em manter as vias aéreas livres, e sem sustentação adequada para o movimento. Centro de gravidade do adulto se desloca para o lado da cabeça do bebê, gerando desvios nas curvaturas da coluna do adulto.

Posição não ergonômica e canguru não ergonômico - virado de frente "para o mundo", sem suporte do assento de joelho a joelho, não há agrupamento, e o peso do bebê fica concentrado no períneo e na articulação do quadril. Sobrecarga do trapézio e ombros do adulto que carrega e deslocamento do centro de gravidade, que irá gerar aumento nas curvaturas da coluna do adulto.

POUCH - APOIADOR DE COLO

 

 

Posição ergonômica do bebê no apoiador de colo - assento de joelho a joelho, pernas e pés para fora do carregador. O pouch é indicado apenas para bebês que já sentam sozinhos sem apoio, pois ele não permite um ajuste preciso do tecido ponto a ponto na coluna do bebê.

POUCH - POSIÇÕES NÃO ERGONÔMICAS

 

 

Exemplos de posições não ergômicas para o bebê ou para quem carrega no Pouch.

Posição não ergonômica - bebê se apoia no adulto através de parte da coluna ou uma das laterais do seu corpo e, gerando menor apoio e um tônus desigual, e as articulações dos membros inferiores estão em posturas inadequadas devido a sustentação do peso. Centro de gravidade do adulto se desloca para frente.

Posição não ergonômica - o bebê se apoia através de uma lateral do seu tronco, gerando uma diferença de tônus de cada lado do seu corpo, maior dificuldade em manter as vias aéreas livres (risco de sufocamento), pés para dentro do carregador, forçando as articulações dos membros inferiores. O centro de gravidade do adulto se desloca para o lado da cabeça do bebê, gerando desvios nas curvaturas da coluna do adulto.

Bebê posicionado de forma ergonômica, porém com má distribuição do tecido do carregador nos ombros de quem carrega.

Posicionamento incorreto do bebê - Posição inadequada, virado de frente "para o mundo", sem suporte do assento de joelho a joelho e pés para dentro do tecido, gerando sobrecarga das articulações dos membros inferiores, que estão em posturas inadequadas devido a sustentação do peso. Posicionamento correto da distribuição do tecido sobre o ombro.

POSICIONAMENTO DO BEBÊ

 

 

Visualização entre o o bebê e o corpo de quem carrega. A imagem mostra como o tecido deve estar posicionado de joelho a joelho e entre o bebê e quem o carrega. Tecido fica reto como se estivesse sentado em uma rede de balanço e sem sobra de tecido entre as pernas.

 

AVISO: NÃO é uma amarração. É apenas a visualização por dentro! Carregar para frente NÃO é ergonômico.

MEH DAI

POSIÇÃO ERGONÔMICA

POSIÇÃO NÃO ERGONÔMICA

Bebê bem posicionado, suporte cervical correto, sustentação pelo painel de joelho a joelho e altura adequada de apoio no corpo de quem carrega (distância de um beijo na cabeça).

Ajuste incorreto com as alças amarradas no meio da coluna do bebê, aplicando uma pressão indevida nessa região e impedindo o posicionamento correto da coluna "C". Altura do bebê muito baixa em relação ao corpo do adulto que o carrega.

APOIADORES DE COLO NÃO ERGONÔMICOS

 

 

Exemplos de apoiadores de colo não ergômicos.

CAMISETA CANGURU

Carregador não ergonômico - sem suporte adequado para coluna cervical do bebê, os pés para dentro do carregador ativam o reflexo de marcha e causam sobrecarga das articulações dos membros inferiores, que estão em posturas inadequadas devido a sustentação do peso.

Apoio de colo não ergonômico - projeta a coluna do bebê para um posicionamento não natural. Por ser um apoio rígido, esse "banquinho" também gera sobrecarga para a coluna do bebê devido ao reflexo postural.

CINTO CANGURU

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now